“Geeks” ou “nerds”

Os “geeks” ou “nerds”, que no Brasil eram conhecidos como “CDFs”, são os caras estudiosos, ou mais recentemente, os aficionados e desenvolvedores de tecnologia e “games”. Se no passado eram tratados como “loosers” (perdedores, em inglês) em filmes como “A Vingança dos Nerds”, atualmente, mesmo que não sejam considerados heróis, propriamente, são as estrelas de séries de TV como “The Big Bang Theory”. A maior contribuição para a moda que os “geeks” nos trouxeram foi o exemplo de Bill Gates, da Microsoft, e de Steve Jobs, da Mac, que se tornaram bilionários sem precisar usar terno e gravata. Até então, era impossível imaginar um homem de sucesso no mundo dos negócios sem estes ícones da vestimenta corporativa.

“Preppy”

O “preppy” vem da abreviação em inglês de “preparatory school”, as escolas particulares que preparam os alunos para as melhores universidades. É muito comum o uso de blazer, gravata e calça de alfaiataria como uniforme masculino. Como estes estudantes pertencem à alta classe social, as marcas caras e consagradas também fazem parte do cotidiano deles. Filmes como “Sociedade dos Poetas Mortos” (1989) e a série “Gossip Girls” são bons retratos desta tribo.

“College”

O “college” ficou conhecido na década de 50 e teve como inspiração as roupas usadas pelos universitários norte-americanos, como os moletons esportivos com brasões das suas faculdades ou das fraternidades (as moradias estudantis), os cardigãs usados com gravata e calça de alfaiataria. Comédias como “American Pie” e “Clube dos Cafajestes” atualizaram este estilo: continuam os moletons e entram em cena as camisas em xadrez usadas sobre camisetas e complementadas com jeans.